Bella Hadid Brasil » Arquivo » Bella Hadid sobre carreira, família e caridade
19.07.17
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid sobre carreira, família e caridade

Bella Hadid tem dois objetivos imediatos aparentemente alcançáveis: comer fast food e sair com seus amigos. É uma tarde de julho e a modelo de 20 anos acaba de chegar em Arles, França, para o laçamento de Dior, Art of Color. Existem alguns obstáculos menores. Estamos na vila isolada da herdeira suíça Maja Hoffmann e colecionadora de arte. O almoço é um arranjo à base de plantas, decorado com flores comestíveis seguido de um pedaço de peixe branco. Se, como eu, seu metabolismo parou de zumbir no ritmo de Hadid há mais de uma década, o menu é uma benção digestiva.

“Tudo o que eu quero é um cheeseburger e nuggets de frango“, diz Hadid, acariciando sua amiga, a guru dos cabelos, Jen Atkin. “Eu nem sei em que planeta eu estou no momento”. Pessoalmente, todos os atributos do Instagram de Hadid são exagerados em proporções épicas; pernas excessivamente longas, lábios inchados e pele sem poros. Seu cabelo, cortado também – curto para uma sessão de fotos recente, é persuadido de volta a um rabo de cavalo com explosões bruscas. Ela está vestindo algum tipo de conjunto todo-branco, todo-Dior. “Foda-se!” Ela diz para minha versão muito confortável de uma roupa totalmente branca mais tarde naquele dia, calças flare e uma camiseta. Vestida para o trabalho que você deseja, eu acho. Hadid e eu estamos sentados em um bangalô no Le Mas de la Fouque, onde ambos ficamos para ver a exposição. O diretor de imagem criativa da Dior, Peter Philips, está lá, assim como Julien Clisson, agente de modelagem francês de Hadid.

“Nos últimos dois meses eu tive três dias de folga“, ela me diz. “Eu tive Margiela ontem de manhã e depois fotografei para a capa da Vogue e fui direto para Fendi e subi em um avião e vim pra cá. Tive 40 minutos de folga ontem. Estou cansada”. Relanceamento do século. De acordo com Clisson, Hadid realizou em um ano o que alguns de seus clientes modelos mais experientes conseguiram fazer em 10. Além do contrato com a Dior Makeup, ela está atualmente contratada com Bulgari, Chrome Hearts, Nike e Tag Heuer. Até agora, em 2017, Clisson estima que filmou cerca de 10 campanhas da moda e 40 editoriais. “Eu também odeio dizer não às coisas, qual é a minha pior qualidade”, diz Hadid, como respondendo a pergunta de entrevista do trabalho “o que é o seu maior fraqueza”. “No momento, é difícil. É muita coisa.”

A obsessão do trabalho, ela me diz, vem de seus pais, o magnata do imobiliário bilionário Mohamed Hadid e ex-modelo, Yolanda Hadid. “Eu vi meu pai vir para a América e ter que começar de novo e construir tudo o que ele tem agora. Ele deixou a Palestina e veio para a América quando ele já era mais velho e começou a ganhar o dinheiro que ele tem agora. As pessoas podem dizer o que quiserem sobre ele, mas eu sei o quanto ele trabalhou para chegar onde ele está agora”. “Minha mãe teve que andar de bicicleta para chegar à escola todas as manhãs na Holanda”, continua ela. “Não há nenhuma forma de eu me sentar minha bunda e não fazer nada. A única coisa que posso fazer para reembolsá-los é trabalho tão duro como eles. Eu nunca gostei de gastar o dinheiro dos meus pais, então quando eu fiz 17 e pude começar a ter minha própria carreira, a única coisa que queria realmente era ser financeiramente independente quando eu tinha 18 anos, o que acabei fazendo “. Eventualmente, Hadid planeja canalizar seus ganhos para iniciar uma instituição de caridade e negociar “todo esse estilo de vida” para viagens de missão. “Eu fiz muitos dos objetivos que tinha, mas sempre há tempo para melhorar e coisas para fazer, e não terminarei tudo tão breve. Eu definitivamente tenho muito a aprender e muitas coisas para seguir”.

Fonte: Elle
Tradução e adaptação: Equipe Bella Hadid Brasil

%d bloggers like this: