07.12.17
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid fala sobre Líbia e Palestina em suas redes sociais

Como já havia dito em uma recente entrevista, Bella Hadid quer usar sua plataforma nas redes sociais para espalhar boas mensagens e fazer mais pelo próximo. A modelo usou as redes sociais essa semana para falar sobre assuntos polêmicos mas que é mais que necessário falar sobre.

Primeiro, a modelo usou as redes para falar sobre a Líbia, em meados de novembro, a CNN emitiu um relatório angustiante da Líbia, no qual obteve imagens do que parecia ser refugiados sendo vendidos em escravidão. Depois que as autoridades da Líbia foram alertadas para o relatório da CNN, o Governo da Líbia do Acordo Nacional divulgou uma declaração denunciando o tráfico de escravos e explicando que o país não tem recursos para combater a epidemia sozinha. Bella usou o Twitter e o Instagram para falar sobre, além de ter compartilhado alguns links para que as pessoas possam ajudar no caso. Confira o que ela disse:

“Estou tão perturbada. Como todos vocês. Milhões de refugiados africanos estão sendo comprados, vendidos, assassinados, estuprados e levados como propriedade. Alguns se afogaram antes mesmo de conseguir, ou estão agora completamente presos na Líbia. E os refugiados que já morreram nunca serão identificados e acabarão sendo enterrados sem a decência dos nomes ou túmulos apropriados… Mas isso não começou agora. Isso é algo que agora é felizmente trazido à luz. Mas as pessoas continuam a sofrer. Ao pesquisar, essas imagens que estão aparecendo me deixaram completamente histérica sempre que as vejo. Você pode imaginar olhar em seus olhos? Toda a dor que estão sofrendo. Emocionalmente, fisicamente, mentalmente… Eu queria poder dar-lhes tudo o que tenho. Não consigo imaginar o nível da dor que estão passando. Isso é desumano. Isso é nojento. Esses homens… mulheres… OS FILHOS estão perdendo seu futuro. Sua esperança. Sua dignidade. Este é um completo desrespeito a VIDA humana. Isso é algo que não deveria estar ocorrendo independentemente, e agora precisamos garantir que NÃO continue a acontecer nunca mais. É algo que, como um todo, temos que falar e falar contra. Tente ser a voz desses homens e mulheres inocentes e desamparados que não podem ser ouvidos. Não há desculpa para isso. Isso é vergonhoso. Imagine se esse fosse seu bebê. Seu amado. Sua família. Ser vendido como escravo. Tratados completamente menos do que eles realmente merecem ser tratados como. Um verdadeiro HUMANO. Em que porra de tempo estamos que isso ainda é permitido acontecer? Vamos fazer petições. Apoiar organizações que dão ajuda aos países de onde esses migrantes estão vindo. Torne-se um defensor da LUTA contra o tráfico de seres humanos e a escravidão. Mostre às pessoas o que está acontecendo REALMENTE em NOSSO mundo. Porque só piorará a partir daqui se você optar por ficar em silêncio. Eu sempre digo: eu sei que esta publicação não vai curar vidas ou consertar corações imediatamente… mas vou tentar o meu melhor para ajudar e espero que quem me siga, que todos vocês também o façam. Estou junto com todos na Líbia para lutar contra a escravidão.”

E hoje (07/12) Bella usou as redes sociais para falar sobre um caso, que é bem pessoal para a modelo. Donald Trump gerou uma onda de revolta por todo o mundo, ao declarar que reconhecia Jerusalém como a capital de Israel. Israel reivindicou a cidade de Jerusalém como capital, depois da ocupação da parte oriental da cidade na guerra de 1967 com a Síria, Egito, Jordânia. Por outro lado, os palestinos consideram o lado oriental de Jerusalém como a capital do seu futuro estado. Acreditam que esta decisão por parte dos EUA vai diminuir qualquer tentativa, por parte da capital americana, de recomeçar o processo de paz nesta zona. O fundador e presidente do concelho nacional iraniano-americano, considera o anúncio de mover a embaixada como “a mãe de todos os movimentos estúpidos”.

Bella, filha de pai palestino, que sempre falou com orgulho sobre o país não deixou de usar seu Instagram para falar sobre o assunto. Confira a declaração da modelo:

“Eu venho querer por isso em palavras perfeitas mas eu percebi que não há jeito perfeito de falar sobre algo tão injusto. Um dia muito muito triste. Assistir ao noticiário e ver a dor do povo Palestino me faz querer chorar pelas várias e várias gerações da Palestina. Ver a tristeza do meu pai, primos, e família palestina que estão sentindo pelos nossos acentrais Palestinos faz isso ainda ser mais difícil de ser escrito. Jerusalém é o lar de todas as religiões. Para isso acontecer, eu sinto, que nos faz dar 5 passos para trás e ainda mais difícil de viver em um mundo com paz. O TRATAMENTO das pessoas palestinas é injusto, um lado e não deveria ser tolerado. Eu estou com a Palestina. Bem dito por minhas irmãs palestinas @simihaze: É absurdo que a Palestina, um pais que muçulmanos, cristãos e judeus viveram lado a lado por séculos, esteja lutando para ser reconhecido desde o começo de Israel em 1948, e para adicionar o insulto a lesão, ontem Trump “decidiu” reconhecer a capital Palestina de Jerusalém como capital de Israel – como se fosse ele que doasse. Isso é uma violação das leis internacionais e um grande passo para trás em esperança por paz. Nesse discurso ontem, ele nunca mencionou a Palestina, mas se referiu a Israel e ao “povo palestino” como se a Palestina nunca tivesse existido. Jerusalém é e sempre será a capital da Palestina ocupada. Declarar Jerusalém como capital é um passo calculado para fazer palestinos perderem as esperanças em ser um Estado em seu próprio país. #JerusalémÉaCapitalDaPalestina”

%d bloggers like this: