anúncio da hospedagem

Arquivo de 'Noticia'



13.10.20
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid entrevista Dani Moon para Interview Magazine

“Eu sei que é difícil de engolir, não sei se estarei aqui amanhã”, canta 070 Shake em “Morrow”, um single propulsivo e assustadoramente profético de seu álbum de estreia, Modus Vivendi, lançado no início deste ano. Tal como acontece com muitas de suas canções, um hino do hip-hop refratado através do prisma do Pink Floyd, mistura tristeza e arrogância para que você se sinta revigorado, um pouco angustiado e com um pouco de tesão. Shake, nascida Danielle Balbuena no município de North Bergen, em Nova Jersey, escreve poesia desde criança. A música veio um pouco mais tarde, em 2015, quando começou a lançar suas músicas no SoundCloud, onde o dominó de sua descoberta ganhou força. Logo, ela assinou com o G.O.O.D. empresa de Kanye West por Def Jam, e começou a aparecer em faixas de West, Nas, DJ Khaled, Pusha T e Teyana Taylor. No ano passado, pouco antes da queda global do COVID-19, Shake terminou uma turnê europeia de dois meses em apoio à sua estreia solo. Como ela disse à supermodelo Bella Hadid, o mundo parou exatamente quando ela mais precisava.

070 SHAKE: Sabe o que é loucura, cara? Três anos atrás, eu acho, eu conheci você. Você provavelmente não vai se lembrar.

BELLA HADID: Espere. Diga-me onde, diga-me onde.

SHAKE: Em Paris. Acho que foi seu aniversário porque eles te deram um bolo. É um borrão.

HADID: Por falar na Europa, você fez uma turnê de dois meses antes da quarentena, não foi?

SHAKE: Foi uma ótima oportunidade. Passei por toda a Europa e pude realmente ver a diferença entre a Europa e a América, e como é mais livre lá fora. Até notei uma diferença na maneira como eles usam seus telefones. Nos shows na América, todo mundo está ao telefone. Na Europa, não havia telefones. Todo mundo estava no momento.

HADID: Na América, é apenas um público diferente.

SHAKE: Se você não consegue aprender a encontrar a satisfação no que já existe, você sempre vai querer mais. É onde estou agora. Estou tentando encontrar satisfação no que é. Acho que distorcemos muito a realidade. Nós criamos nossas imperfeições.

HADID: Você escreve poesia?

SHAKE: Sim. Eu escrevia poesia antes de escrever música.

HADID: Eu posso ouvir isso em suas músicas.

SHAKE: Às vezes tenho que me adaptar ao público. Nem sempre posso ir tão fundo quanto quero porque também quero que as músicas sejam compreendidas. Essa é realmente a diferença entre poesia e composição – as músicas têm que ser vendidas. O que você acha que escrever faz por você?

HADID: Garota! Esta é minha entrevista! [Risos] Honestamente, foi uma válvula de escape para mim. Minha família não era muito sobre terapia. Foi a única maneira de expressar a merda que estava passando, coisas sobre as quais não falaria com meus pais – e minha merda era tão sombria. Eu leio agora e disse, “Droga.”

SHAKE: Para mim, a parte mais emocionante é ser capaz de retransmitir como estou me sentindo. Nem tudo é sol e borboletas. Você tem que falar sua verdade. Há cura nisso. Não estou apenas tentando dizer às pessoas: “Tudo está escuro. Foda-se essa merda.” Eu quero que eles saibam que há uma saída.

HADID: Há luz no final do túnel.

SHAKE: Exatamente. Existem muitas pessoas que vivem nessa baixa frequência.

HADID: Todos nós, às vezes, vivemos em nossa tristeza. Por muito tempo, eu adorei. Minha única constante na vida era um maço de [Marlboro] vermelho 100s. Eu adorava ficar sozinha e triste, mas você não precisa ser assim.

SHAKE: Estou aprendendo a não ser.

HADID: Olhe para nós! Quantos anos você tem, Dani?

SHAKE: Eu tenho 32 anos.

HADID: Oh meu Deus. Surpreendente.

SHAKE: Não, estou brincando. Eu tenho 23 anos. Só queria ver se você acredita em mim.

HADID: Temos a mesma idade. Somos bebês e ainda estamos aprendendo e evoluindo. Nós dois tivemos que crescer rápido.

SHAKE: É incrível para mim que você ainda possa ser humilde e ter uma compreensão consciente do mundo, tendo crescido da maneira que cresceu.

HADID: Bem, se não temos isso, não temos nada. Se você não consegue valorizar o que tem, se não consegue ser humilde, o que isso significa? Eu não fico satisfeito em minha alma por ser modelo. Nunca estive. Talvez nunca vá estar. Espere, saímos do caminho! Onde nós estávamos? Sua turnê. Eu sei o quão selvagem é estar em turnê. Foi uma loucura ir imediatamente disso para a quarentena?

SHAKE: Eu estava entóxicada durante a turnê. Literalmente. Eu estava bebendo muito. Durante todo o dia todos os dias. Eu estava tão doente. E então, quando a pandemia chegou – e eu acho que muitas pessoas podem se identificar com isso – parecia que o mundo parou para mim, individualmente, porque eu precisava. Pude estar mais em contato com meu eu espiritual. Imagine algo muito grande, enfiado em uma cápsula. Isso é o que meu corpo é para mim. Sempre me senti muito maior do que meu corpo real, e a quarentena me permitiu aproveitar essa energia.

HADID: Eu costumava sonhar em que era muito, muito pequena e minha cabeça era muito, muito grande. E vice versa. E ficava 2ncorrendo para o nada. É como se você estivesse tentando se encaixar nessa bolha do que as pessoas pensam que você deveria ser. Não se esqueça de quem você era antes de as pessoas dizerem quem você deveria ser.

SHAKE: Isso é uma coisa tão boa para se dizer a uma criança.

HADID: Qual é a melhor memória que você tem da turnê?

SHAKE: Eu sempre digo isso em meus shows, parece que estou jogando tênis com energia. Você está me dando algo, eu estou devolvendo a você em uma forma maior, e você está apenas dobrando isso, e vai e volta. Você já esteve na igreja e viu quando o pastor fazia as pessoas desmaiarem? É assim que parecia, porque as pessoas estariam apenas chorando. E depois de cada show, eu vou falar com as pessoas porque eu não quero que ninguém me idolatre. Eu não sou elitista. Não quero que as pessoas pensem que sou maior do que elas.

HADID: As pessoas vêm com lutas, as pessoas vêm com emoções. Quando eu olho para as pessoas pela primeira vez, eu as vejo da maneira como nasceram. Ter amor puro e incondicional por todos, é assim que deve ser.

SHAKE: Existem monges que literalmente vão para as cavernas por 30 a 40 anos para treinar apenas para ter pensamentos de amor. Ter, tipo, cada pensamento em sua mente ser amoroso. Quando você consegue isso, é chamado de “corpo de arco-íris”, e um dia eu quero conseguir isso.

HADID: Você vai fazer isso. Eu posso ver isso.

SHAKE: Nós duas poderíamos fazer isso.

HADID: Você escreveu algumas das minhas músicas favoritas: “Guilty Conscience”, “Morrow” e “Divorce”. Isso vai soar estranho, mas é quase como se você os tivesse escrito do meu cérebro. Ou as escreveu de meu coração. Você é um camaleão com a maneira como você escreve e a maneira como o seu som é. Eu postei sobre “Consciência Guilty” talvez 5 bilhões de vezes.

SHAKE: Você sabe o que é louco nessa música? Eu entreguei o álbum sem aquela música. Eu fui para a casa do traficante que me vendia maconha em Jersey e ele disse: “Ei, você tem que vir conhecer esse produtor. Ele tem um Grammy.” E com certeza, ele me apresentou ao cara que fez aquela batida.

HADID: É incrível como o universo funciona assim.

SHAKE: Cara, é literalmente perfeito. Eu costumava dizer: “Ninguém é perfeito” e estava tão errada. Todo mundo é perfeito. Tudo é perfeito. Tudo está literalmente em ordem divina. Enfim, eu escrevi essa música na casa dele.

HADID: E quanto à “Microdosing”? As pessoas adoram uma boa microdose.

SHAKE: Eu estive literalmente microdosando por dias quando escrevi essa música.

HADID: O que você estava microdosando?

SHAKE: LSD, com certeza. É uma droga do caralho, cara. Essa merda é uma loucura. Mas eu não acho que preciso mais disso.

HADID: Muitos gênios, muitos artistas precisam ser capazes de desbloquear esse lado deles e, uma vez que o façam, podem abrir diferentes portais e nunca mais precisarão fazer isso.

SHAKE: É sobre saber o que você precisa e o que não precisa. Eu definitivamente fui vítima de um vício. Para mim, é muito importante que eu conheça a linha. Onde parar.

HADID: Você se lembra da primeira música que escreveu?

SHAKE: Chamava-se “Proud” e era o resultado de estar muito frustrado com a autoridade e o sistema escolar. Eu e meus amigos éramos crianças más. Suspenso todos os dias, fazendo merda. Merda do tipo fumante na quinta série. E então eu escrevi aquela música, e ela se tornou nosso hino. Dizia: “Somos as crianças que nunca os deixaram orgulhosos. Somos nós que quebramos as regras, vivemos para nos destacar.”

HADID: O que é ótimo nisso é que foi com seus amigos. Seus pais apoiaram seu interesse pela música?

SHAKE: Minha mãe sempre apoiou tudo que eu sempre quis fazer. Lembro-me de dizer a ela que queria ser astronauta. Ela disse: “Você pode ser um astronauta, mas também pode ser o foguete que o leva até lá”.

HADID: Ela foi responsável pelo seu amor pela música?

SHAKE: Não, ela não sabe cantar porra nenhuma. Mas meu tio e minha tia, eles são pastores e músicos. Eu sempre estava no estúdio com eles fazendo música gospel. Droga, você é muito boa nisso. Você já fez essa merda antes?

HADID: Não, você é miha primeira. Acabei de perder minha virgindade na entrevista. Ok, eu quero fazer uma rodada rápida. Quem é seu super-herói favorito?

SHAKE: Batman.

HADID: Cereal favorito?

SHAKE:
Fruity Pebbles, é claro. Vamos.

HADID: Você está chapado de manhã – qual é seu desenho animado favorito?

SHAKE: Bob Esponja calça quadrada.

HADID: Eu o amo pra caralho. Ouvi dizer que ele é gay, também.

SHAKE: Estamos conectados em muitos níveis diferentes.

HADID: Videogame favorito?

SHAKE: Marvel vs. Capcom.

HADID: Bebida normal favorita e bebida alcoólica favorita?

SHAKE: Eu gosto de água. Eu não bebo refrigerante. E para licor, gosto de tequila, Hennessy e cerveja. Quando eu disse: “Água é minha favorita”, estava falando sobre Henny.

HADID: Todos nós temos diferentes versões de nós mesmos: o que queremos ser, como nos percebemos e como pensamos que as outras pessoas nos percebem. Pelo que você quer ser lembrado?

SHAKE: Essa pergunta me oprime. Quando eu for embora, a única coisa que terei é o que as pessoas têm a dizer sobre mim. Isso é algo em que penso todos os dias. Obviamente, é difícil viver de acordo com o que as pessoas querem, mas eu realmente, verdadeiramente, só quero ser a melhor versão de mim mesmo. Quero dar às pessoas mais do que algo que elas possam tocar ou ouvir. Quero dar às pessoas algo que elas possam sentir. Outro dia eu estava meditando e me senti infinito. Dez anos depois que você partir, as pessoas não vão pensar: “Seu patrimônio líquido era de US $ 100 milhões”. Há muito mais nisso. Cada vez que acordo, olho para o céu e penso: “Que porra é essa?” Eu tenho perguntas todos os dias. Eu quero descobrir.

19.09.20
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid é rosto da campanha da Versace junto com Hailey Bieber

Versace lançou suas mais novas campanhas para os perfumes “Dylan Blue” e sua nova versão “Dulan Turquoise”. A versão “blue” que teve seu primeiro lançamento feito em 2017, com uma campanha arrasadora feita por Gigi Hadid, dessa vez traz a sua irmã mais nova como protagonista. A modelo se junta a Hailey Bieber como rosto feminino da campanha, que também traz Loius Baines e Paco Diouf como destaques masculinos.

As modelos foram fotografadas por Harley Weir com direção criativa de Kevin Tekinel. A campanha feita na Saldenha mostra as modelos curtindo um dia de praia com muito sol e luxo além de acessórios Versace por todos os lados. Bella e Hailey fazem seu debut em campanhas de perfumes da Versace e a estréia de Hailey em um campanha para a marca, Bella já havia feito campanhas para a Versace anteriormente.

A versão feminina de Dylan Blue nasceu em 2017 do nariz de Calice Becker e nos apaixonamos por suas notas de cabeça que são groselha preta, maçã, trevo branco, miosótis e menta, com suas notas de coração que são rosa, jasmim e pêssego e seu fundo de madeiras brancas e almíscar.
Confira agora as fotos e o fashion film da nova campanha:

DYLA BLUE

ir

02.09.20
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid comparece ao Video Music Awards 2020

Bella Hadid foi umas das convidadas do Video Music Awards que foi ao ar no último domingo, 30 de agosto. A premiação foi pré gravada por causa das medidas de segurança para o COVID 19 no dia 28 de agosto em NY em diversos pontos da cidade.

Bella apareceu no tapete vermelho usando um look de Nensi Dojaka, estilista que nunca tinha visto sua roupa em um tapete vermelho. Desde que Bella usou sua peça ele está nos jornais de todo seu país, a Albania. “Eu estou muito feliz de trazer um pouco de orgulho para o meu pequeno país que tem muitas pessoas talentosas que ainda precisam de um empurrão e apoio.”

As peças chegaram em Bella pelo stylist Carlos Nazario, o qual Dojaka enviou as peças. “Eu estava muito ansiosa para isso acontecer. Eu consegui imaginar Bella em minhas coleções. Estou super animada”. O conjunto que Bella usou se esgotou em minutos.

A modelo apresentou o prêmio “Tricon Award” que foi concedido a Lady Gaga por ser um ícone do cinema, da música e da filantropia. Diferente de como apareceu na TV, Bella gravou sua participação em um fundo verde que foi acrescentada no cenário criado para a premiação e por isso as fotos estão com esse fundo.

MTV VIDEO MUSIC AWARDS 2020 IN NEW YORK | RED CARPET – 28/08

ir

MTV VIDEO MUSIC AWARDS 2020 IN NEW YORK – 28/08

ir

28.08.20
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
O que é a doença de Lyme e como ela afeta Bella Hadid e sua família

Foi um choque para todos quando a modelo Yolanda Hadid – que na época fazia parte do elenco de Real Housewifes of Beverlly Hills – revelou ao público que sofria de Doença de Lyme. A primeira a ser diagnosticada da família foi Yolanda, em 2012, em estado severo e crônico, depois de um médico belga ter descoberto uma infeção ativa no seu cérebro. Coisas simples como caminhar do quarto para o banheiro ou responder um email, eram complicadíssimos para a mãe de Bella, que passava 22 horas de seu dia deitada em sua cama.

Bella começou a sentir os sintomas com 14 anos mas só foi diagnosticada após sua mãe, além da modelo, seu irmão Anwar Hadid também foi diagnosticado com a doença. “Eu costumava acordar com algum tipo de dor nos ossos, então eu voltava a dormir, ficava até o meio dia e mesmo que dormisse 14 horas seguidas, ainda me sentia cansada”, ela contou a revista Weekly. Yolanda na época contou em seu blog que Bella desistiu do sonho de ir aos Jogos Olímpicos pois estava com graves sintomas e não conseguia mais andar. “Este foi o maior desgosto de sua vida e um assunto extremamente sensível para ela. Bella está resiliente e focada em uma nova direção. Ela fez seu próprio nome na indústria da moda enquanto luta com sintomas de Lyme crônica todos os dias”, conta.

Recentemente Bella Hadid compartilhou que ainda luta com sintomas da doença, mas que dos 14 aos 18 anos a doença era mais severa em seu corpo. “Todos os dias eu sinto pelo menos 10 desses sintomas, sem pular um dia sequer… desde quando eu tinha provavelmente uns 14 anos, mas mais agressivamente a partir dos 18.” escreveu ela em seu Storie no Instagram.

Sintomas que, segundo a Bella, ela teve ao longo dos anos: dor de cabeça, confusão mental, insônia, fadiga, sensibilidade a luz e ao barulho, ansiedade, transtornos do humor, confusão, batimentos cardíacos irregulares, dificuldade para respirar e se exercitar, ganho e perca de peso, dores abdominais e náusea. Já nos dias atuais a modelo compartilhou que ainda tem: Disfunção da tireoide, inflamação no corpo, candidíase, mudanças na temperatura do corpo, suor inesperado, dor e inchaço nas juntas, artrite, dor, espasmos e fraqueza nos músculos, formigamento, parestesia e dificuldade para andar.

A doença auto imune tem sintomas silenciosos no começo como os de gripes, que evoluem para sintomas de artrite e algumas condições neurológicas. Na etapa tardia se manifestam sintomas mais graves e que podem se tornar complicações crônicas para os pacientes. É nessa etapa que a maior parte das pessoas procura ajuda médica, e muitas vezes sofre um diagnóstico errado, por conta das manifestações comuns a outras doenças. Em alguns casos, essa etapa inicia o que é conhecido como doença de Lyme crônica. Mais da metade das pessoas desenvolvem artrite, inchaços e dores se repetem nas grandes articulações, em especial a do joelho. Outras pessoas podem desenvolver sintomas de mau funcionamento cognitivo, tendo a memória, padrões de sono, humor e fala afetados. Há o risco de paralisia no nervo da face (paralisia de Bell), assim como meningite (inflamação na meninge, tecido que reveste e protege o cérebro). Arritmias e outros problemas cardíacos também são bem comuns.

A família de Bella é uma grande apoiadora da “Global Lyme Alliance” que se dedica a trazer conscientização e arrecadar fundos para pesquisas relacionadas a doença. Bella e Yolanda Hadid já foram homenageadas pela causa e por usarem sua voz e popularidade para levar conhecimento e ajudar a causa. Ao agradecer a homenagem Bella ainda falou sobre: “Estou muito feliz por poder trazer reconhecimento a algo que afetou tanto nossas vidas. Eu realmente gostaria de dedicar este prêmio a todos os adolescentes por aí que realmente passaram pelo que eu estou passando e que sofri com essa doença… Eu sei de onde você está vindo, você não está sozinho”

27.08.20
postado por Ana Luiza na categoria Bella Hadid
Bella Hadid será uma das apresentadoras do Video Music Awards 2020

Nesta quinta feira (27), a renomada Billboard confirmou com exclusividade que Bella Hadid será uma das apresentadoras do Video Music Awards 2020, premiação anual de música promovida pela MTV. É a segunda vez consecutiva que a modelo é chamada para apresentar a cerimônia, no ano passado, Bella, ao lado de sua irmã, Gigi Hadid, foi responsável por introduzir a performance da cantora espanhola, Rosalía. Quanto a este ano, não foram divulgados ainda mais detalhes sobre o que Hadid apresentará, se será uma categoria ou uma performance.

Além de Bella, o VMA também contará esse ano com as participações de Anthony Ramos, Bebe Rexha, Drew Barrymore, Jaden Smith, Joey King, Kelly Clarkson, Machine Gun Kelly, Madison Beer, Nicole Richie, Sofia Carson e Travis Barker como apresentadores.

As principais perfomances da noite ficarão por conta de Ariana Grande & Lady Gaga, Black Eyed Peas, BTS, CNCO, DaBaby, Doja Cat, Maluma, Miley Cyrus e The Weeknd. Já os artistas que farão performances antes da cerimônia começar oficialmente serão Chloe x Halle, Jack Harlow, Lewis Capaldi, Machine Gun Kelly com Travis Barker e blackbear, e Tate McRae. As apresentações de J Balvin e Roddy Ricch antes confirmadas, foram canceladas após os cantores testarem positivo para o novo coronavírus.

Ao contrário de anos anteriores, neste ano, por medidas de segurança devido a pandemia de COVID-19, a premiação não terá lugar fixo. Ela acontecerá em diferentes lugares de Nova York no dia 30 de agosto, domingo. A premiação começará às 21h no horário de Brasília e você poderá assistir ao vivo pela MTV Brasil.

23.08.20
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid é capa da Chaos SistyNine

A revista Chaos SixtyNine fez sua edição número 5 dedicada a Chanel, uma grande referência ao mais famoso perfume da marca: chanel n°5. Charlotte Stockdale e Katie Lyall foram responsáveis pela edição histórica que traz não apenas Bella Hadid na capa, mas 13 capas diferentes com Vittoria Ceretti, Gigi Hadid, Adut Akech, Kendall Jenner, Imaan Hammam, Fran Summers, Mona Tougaard, Natasha Poly e Margaret Qualley em capas individuais e uma capa de Lila Moss com Stella Jone.

As fotos de Bella estão mais sexys que nunca e foram feitas pela renomada dupla Luigi & Iango. Maquiada por Georgi Sandev e com cabelo por Luigi Murenu a modelo brilha na capa da revista e no editorial ao lado da modelo e amiga Vittoria Ceretti.

CHAOS SISTYNINE

ir

03.08.20
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid é capa da Elle US digital e concede entrevista

Não há dúvidas de que Bella Hadid é uma workaholic e como mais uma prova disso a modelo aparece em mais um trabalho durante a pandemia, dessa vez na capa da Elle US de agosto. A modelo, que foi fotografada em quarentena, por sua irmã Gigi Hadid esbanja felicidade em um shoot intimista na fazenda de sua mãe na Pensilvânia. Em uma sessão de perguntas e respostas exclusiva, nossa estrela da capa fala sobre a vida em auto-isolamento, o futuro da Fashion Week e sua necessidade apaixonada de falar sobre o que importa.

ELLE: Como muitas pessoas de destaque, você tem usado sua plataforma para aumentar a conscientização sobre o movimento Black Lives Matter. Você escreveu recentemente no Instagram: “Estou sentada aqui ouvindo. Compreensão. Me educando. Fazendo chamadas para exigir justiça. Doando. E procurando aos amigos para o caso de se sentirem magoados ou perdidos esta semana. ” Como figura pública, qual é a sua responsabilidade para com os mais jovens que o admiram?

Bella Hadid: Eu tenho muita responsabilidade de usar minha plataforma para o bem, especialmente à medida que envelheço. Quero que meninas e meninos saibam que não há problema em usar sua voz e exigir justiça pelo que é importante para você. Quero que eles saibam que não há problema em ser empático e gentil, mas ser forte e falar a sua verdade ao mesmo tempo.

ELLE: Este momento está nos forçando a olhar com atenção para as indústrias em que trabalhamos, e a moda está sob um olhar minucioso particular. Onde você acha que a indústria da moda precisa mudar em termos de diversidade e inclusão?

BH: Indo para a próxima temporada, meu medo é ter que ver outra das minhas amigas pretas queimarem o cabelo com uma chapinha ou fazer sua própria maquiagem porque a maquiadora não foi treinada para trabalhar com todos os tipos de pele. Eu odeio que alguns dos meus amigos pretos se sintam assim. Mesmo que estejam sentadas na primeira fila, não estão se sentindo aceitas. Supõe-se que nossa indústria seja sobre expressão e individualidade, mas a realidade é que [muitas pessoas] ainda discriminam por causa exatamente dessas diferenças.

ELLE: Como você acha que as coisas vão mudar como resultado do COVID, em termos de desfiles e como as filmagens funcionam? Você está pessoalmente repensando a maneira como trabalha? Como você fantasia a indústria da moda do futuro?

BH: Eu tive muito tempo para refletir durante a minha quarentena e estou realmente ansiosa para voltar ao trabalho e fazer arte novamente. Indo para a próxima temporada, espero que possamos encontrar uma maneira proativa de avançar de forma segura e saudável. Eu acho que nossos sets serão menores e mais íntimos, o que será bom para uma mudança. Também precisamos estar cientes de não usar os mesmos pincéis de maquiagem nos shows e implementar muitos outros regulamentos de saúde para manter as pessoas seguras. Há muito o que aprender e muito o que fazer, mas sinto que com as pessoas certas, a moda pode mudar tudo.

ELLE: Esta não é a primeira vez que você usa sua plataforma para falar sobre questões políticas importantes para você: você falou em participar de um protesto em 2017 contra a ordem executiva de Trump de proibir a entrada de vistos de sete países predominantemente muçulmanos, por exemplo. O que faz você decidir falar sobre um determinado problema e sente algum nervosismo em falar e possivelmente indispor seu público? Você acha que a importância de expressar suas crenças supera a perda de alguns seguidores aqui e ali?

BH: Tragédias horríveis acontecem diariamente em todo o mundo, e eu tenho a responsabilidade de falar pelas pessoas que não estão sendo ouvidas ou que não têm plataforma. Eu percebi que muitas vezes não se trata do que você diz, mas como diz. Nunca me sinto nervosa por me expressar quando acredito em algo. Não quero que nenhum de meus seguidores se sinta alienado por minhas postagens, mas há coisas sobre as quais devo falar. Um post pode educar muitas pessoas e, na maioria das vezes, o que escrevo ressoa com meus seguidores e eles percebem que não estão sozinhos. Espero que as pessoas possam se sentir capacitadas com isso. Se eu sou apaixonada por alguma coisa, vou falar sobre isso, conversar e conversar e conversar. Para mim, não se trata de perder ou conquistar seguidores, mas de educar as pessoas e dar uma plataforma às vozes que precisam ser ouvidas.”

ELLE: Desde o início da quarentena, você mora na fazenda da sua família na Pensilvânia. Do que você mais sente falta de Nova York?

BH: Sinto falta de sorrir para as pessoas. Sinto muita falta de abraçar. Sinto falta de passear e ouvir música. É diferente quando você está na cidade. Você pode andar para sempre – indo a lugar nenhum e de alguma forma ainda sentindo que tem um lugar para estar.

ELLE: Do que você mais sente falta na vida cotidiana pré-quarentena?

BH: Trabalhar. Depois de alguns anos sendo viciada em trabalho – sem ficar em casa por mais de cinco dias -, passei três meses em casa [intenso].

ELLE: Você participou recentemente de uma campanha remota para Jacquemus – como foi? Como esses tipos de fotos remotas mudaram a maneira como você aborda a modelagem?

BH: Eu amo tanto o [designer] Simon [Porte Jacquemus] quanto o [fotógrafo] Pierre-Ange [Carlotti]. Acabou ótimo. Foi a primeira sessão de fotos online que eu fiz, então ainda estava tentando descobrir a logística nos bastidores. Eles são duas das minhas pessoas favoritas para trabalhar, e realmente não parece trabalho quando trabalhamos! Nós apenas fizemos um FaceTime, rimos, tiramos screenshots, eu mudei de roupa algumas vezes e depois terminamos!

HELMUT LANG

ir

03.08.20
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid é fotografada por Gigi Hadid para I-D Magazine

Gigi Hadid fotografou sua irmã Bella Hadid para a edição “The Faith In Chaos Issue” número 360 da I-D Magazine. As modelos que estão passando quarentena na fazenda de Yolanda Hadid estão aproveitando o tempo confinadas para produzir lindos trabalhos na segurança de seu lar. Dessa vez, Gigi utilizou uma polaroid para fazer registros de Bella usando apenas Bottega Veneta Pre-Fall 2020. E o resultado ficou incrível! Confira:

I-D MAGAZINE

ir

 

03.08.20
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid viaja com a Michael Kors

Bella Hadid nunca tinha visitado a linda Nova Orleans, então Michael Kors decidiu surpreende-la. A modelo foi levada de surpresa para a cidade turística e tudo foi registrado pelo incrível Corey Tenold. A modelo aparece visitando os lindos pontos turísticos no vídeo ‘The Big Easy’, a cada visita que incluia Café du Monde, Parkway Bakery e Preservation Hall a modelo recebia uma carta referente a sua próxima visita. A viagem foi feita para promover a nova campanha da marca Michael Kors.

MICHAEL KORS

ir

 

06.07.20
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid é estrela de nova campanha de Helmut Lang

Bella Hadid tem aproveitado ao máximo a quarentena. A modelo fotografou diversas vezes via facetime em sua fazenda mesmo estando em quarentena. Nesta semana, foram divulgadas fotos da modelo para a campanha de pré outono de Helmut Lang.

A modelo apareceu com o mesmo visual da última campanha feita para a marca: franjas e cabelo liso longo. Hadid parecia impecável nas fotos. Em uma foto em particular, a supermodelo usava um minúsculo sutiã de couro preto. A modelo compartilhou algumas fotos em seu Instagram e disse estar muito grata pela oportunidade. Confira:

HELMUT LANG

ir