20.11.19
postado por Beatriz na categoria Noticia
Bella Hadid participa de desfile da Dior Beuty em Paris

Jorja Smith, a mais nova embaixadora da Dior Beauty, se juntou ao diretor criativo da Dior, Peter Philips, no Caviar Kaspia para o lançamento da linha de batons da Dior Beauty, Rouge Dior Ultra Care.

Um evento íntimo que contou com Bella Hadid e Natalia Dyer entre seus convidados. Vodka e vinho estavam sendo servidos enquanto os hóspedes escolhiam entre salmão e crème fraîche ou salada de caranguejo antes do prato principal: as lendárias batatas assadas no caviar do Caviar Kaspia.

Bella Hadid
conversava muito com Peter Philips e Fanny, sua melhor amiga, e tirava selfie com todos! Depois do jantar o local se transformou numa pista de dança onde todos pareceram se divertir.

DIOR BEAUTY DINNER IN PARIS – 24/09
20.11.19
postado por Ana Luiza na categoria Bella Hadid
Bella Hadid revela que “nunca se sentiu poderosa” nos desfiles da Victoria’s Secret

SE ENCONTRANDO: Bella Hadid pode ter desfilado no Victoria’s Secret Fashion Show três vezes, mas acontece que ela não se sentiu tão bem quanto a isso.

Conversando no Vogue Fashion Festival em Paris, na sexta, a modelo confessou que a primeira que vez em que se sentiu confortável modelando lingerie foi para a extravagante Savage X Fenty de Rihanna durante a New York Fashion Week, em setembro, no qual ela performou ao lado de modelos de todas as idades, tamanhos e raças.

Rihanna é incrível. Para mim, foi a primeira vez na passarela que eu realmente me senti sexy. Porque da primeira vez que trabalhei para Fenty, eu estava trabalhando para outros desfiles de lingerie e eu nunca me senti poderosa na passarela, tipo, de roupa íntima,” ela contou para Loïc Prigent na frente de um público de centenas de pessoas no Hôtel Potocki.

Rihanna a vestiu em uma peça de lingerie amarela brilhante, combinando com um cachecol de renda e um body chain dourado, e a disse para desfilar do jeito que quisesse, a dando confiança para mostrar suas habilidades em frente ao público, Hadid explicou.

“Eu gosto de ser outra personagem. Eu acho que a essa altura eu não necessariamente amo ser eu mesma às vezes,” ela continua. “Às vezes na passarela você ou fica nervosa ou esquece como mexer suas pernas.”

A modelo admite que frequentemente tem dificuldade em equilibrar seu bem estar emocional com as demandas de trabalhar para grandes fotógrafos como Steven Meisel e Mario Sorrenti, e estilistas como Tom Ford e o falecido Karl Lagerfeld – todos figuras da indústria que ela generosamente exaltou e agradeceu pelas oportunidades dadas a ela.

“Por um tempo eu só não queria falar sobre isso, e eu passei por muita coisa nos últimos anos com minha saúde,” ela diz. “Eu me sentia culpada por ter essa vida incrível, ter as oportunidades que tenho, mas mesmo assim ainda estar deprimida. Não fazia sentido.”

A moça de 23 anos disse que as coisas chegaram no limite quando sua carreira alavancou.

“Eu chorava todas as manhãs, eu chorava durante meus intervalos de almoço, eu chorava antes de dormir. Eu fiquei muito instável emocionalmente por um tempo quando eu trabalhava 14 horas por dia por quatro meses seguidos tendo 18 anos de idade. Eu acho que só queria respirar um pouco. Então isso meio que me colocou numa bola de neve,” ela conta.

Depois de se afastar por um tempo das redes sociais, ela agora usa suas plataformas para promover conscientização sobre questões das quais se importa, postando uma mensagem sobre seus problemas no Instagram para marcar o Dia Mundial de Saúde Mental, em 10 de outubro.

“Mostrando para as pessoas o que eu apoio, as coisas que eu amo na minha vida e que sou apaixonada, é algo que é muito importante para mim, então eu espero que no futuro eu possa mostrar isso mais. Por um tempo, eu me afastei, mas agora estou de volta,” ela diz, reconhecendo que pode parecer reservada para os estranhos.

“Eu acho que muitas vezes pareço muito assustadora online,” ela reflete, adicionando que tendo estudado Fotografia na Parsons em Nova York por um tempinho, fica geralmente mais confortável estando atrás das câmeras do que na frente delas.

“Eu não amo muito as câmeras, mas sou uma modelo então eu acho que deveria começar [a amar].”

Sorrindo e provocando risadas frequentes do adorável público, Hadid diz que é importante que seus fãs saibam que há uma luz no fim do túnel.

“Eu só espero poder ajudar de alguma forma. Eu sinto que eu estaria fazendo um desserviço para mim mesma se eu não falasse sobre algo como saúde mental, porque é basicamente o que eu tenho passado muito intensamente nos últimos cinco anos. Agora estamos aqui e estamos bem, mas levou um tempo,” ela diz.

Então quem intimida Hadid?Anna Wintour,” ela responde, sem hesitação. “Eu a amo. Ela é ótima, mas definitivamente intimidante.” A modelo diz que regularmente assiste os vídeos da editora da Vogue americana, do qual inclui o seguimento “Ask Anna” com participação de celebridades.

“Quando eu a conheci pela primeira vez, fiquei quase deslumbrada por causa da pessoa que ela é na moda, mas eu sempre irei respeitar tudo o que ela diz para mim,” Hadid diz. “Ela é forte, ela sabe da sua força e mostra isso. Como mulher, isso é algo que você nunca pode tirar dela.”

 

Traduzido e adaptado por Bella Hadid Brasil

Fonte: WWD

20.11.19
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid desfila para Miu Miu

No último dia de Paris Fashion Week, a Miu Miu apresentou sua coleção primavera/verão 2020. Inspirada na “beleza sem esforço”, Miuccia Prada fez de elementos não finalizados a força do desfile da marca. Com um alto nível de tratamento aos tecidos menos glamourosos ela conseguiu fazer do contraditório o destaque da coleção.

Não foi a primeira vez nesta temporada que surgiu a ideia de converter enfeites de casa em roupas. Até os acessórios representavam a engenhosidade italiana em tempos de recursos escassos. E assim por diante. Havia muita coisa que não estamos acostumados a ver.

A estilista passou uma mensagem “antiga” que foi lida como novidade. Estamos entrando em uma era de moda social e responsável onde temos que olhar pra coisas que antes não cabiam na moda e faze-las acontecerem!

Bella Hadid passou pela passarela com um look de alfaiataria cinza, com um top com uma blusa de manga por baixo. O cabelo e a maquiagem remetiam aos anos 40 o que dava todo um diferencial para o look.

01.10 | MIU MIU SPRING/SUMMER 2020 – RUNWAY
20.11.19
postado por Beatriz na categoria Bella Hadid
Bella Hadid desfila para Balenciaga

Balenciaga fez seu desfile de primavera/verão no Paris Fashion Week. Pela primeira vez, a marca colocou seu público em uma situação política. Em Gvasalia, local escolhido para o desfile, havia um falso parlamento Balenciaga, que investigava roupas e consumos da moda.

Com o fundo completamente azul, cor bem próxima do da bandeira da União Europeia, Gvasalia fez da sua passarela um ato político. “Vimos fotos de mulheres políticas, do que elas vestem em campanha. Pegamos esse tipo de vestido diurno sob medida e tentamos deixá-lo legal – não é um desafio fácil, para ser sincero”, disse ele. Sua solução foi “torná-los mais quadrados e moldurados ao corpo, o que é bastante Balenciaga. Muitos tipos de corpo podem usá-lo. Volumes democráticos e fáceis de usar.”

“Os vestidos de baile remontam ao início de Balenciaga, quando [Cristóbal] começou na Espanha. Era principalmente esse tipo de silhueta que ele fazia, da pintura espanhola ”, observou Gvasalia. “Mas queríamos ter certeza de que eram usáveis. Se você tirar a crinolina, terá uma espécie de vestido gótico.”

Perguntado se a coleção era uma forma de aprimoramento da realidade ele respondeu “Realidade ? Não acho que fique mais real do que isso.”

Bella Hadid, um dos destaques do desfile, passou pela passarela com um vestido vermelho tomara que caia, cominados com uma bolsa preta e um tênis branco. No cabelo, um rabo de cavalo com um aplique enorme mudou totalmente o visual da modelo.

29.09 | BALENCIAGA SPRING/SUMMER 2020 – RUNWAY